Chegou o momento de escolher onde colocar o seu dinheiro. 

Será que o banco, uma das instituições financeiras mais antigas e tradicionais do mundo, é a melhor opção?  Ou será que são os bancos digitais, a novidade do momento? 

Ou a escolha mais assertiva seria as corretoras de valores, instituições voltadas especificamente para os investimentos?

Saber qual é o local ideal para investir o seu dinheiro é fundamental na sua jornada pelo mercado financeiro.

Essas instituições, possuem particularidades diferentes dentro do mercado. Por isso, desenvolvemos este artigo exclusivo para explicar para você as particularidades de cada uma delas. 

Bancos tradicionais e digitais  

Vamos iniciar com os bancos. Todo mundo já teve, tem ou conhece alguém que possui conta em uma instituição bancária. Isso porque essa prática está enraizada na cultura do brasileiro desde muito tempo. 

Mas, não é porque é a modalidade mais antiga, que é a única e melhor opção. Tudo vai depender dos seus objetivos. 

Vamos falar, então, do banco comum e dos bancos digitais, que são mais recentes e têm se destacado bastante no mercado. 

Bancos tradicionais 

Os bancos tradicionais oferecem muitos serviços aos seus clientes, como: operações comuns (saque, depósito, transferência), empréstimos, financiamentos, seguros e alguns tipos de investimentos. 

Vale destacar, então, que os investimentos não são a prioridade desse tipo de instituição. 

Vamos elencar os pontos fortes dos bancos tradicionais e, outros, mais enfraquecidos que valem a pena repensar. 

O primeiro ponto forte é a segurança. Os “bancões”, como muitos chamam, possuem tradição e geralmente são instituições renomadas e seguras.

Outro ponto é a comodidade, pois não é necessário realizar transferências quando se decide investir diretamente pelo banco. 

Por outro lado, como citamos acima, os bancos oferecem mais de um serviço, não sendo os investimentos a sua prioridade. Por isso, as opções de produtos financeiros são restritas. Além de serem diferentes para clientes com mais ou menos potencial monetário. 

Assim, quando o assunto é rendimento, os produtos com maior índice de rentabilidade não estão disponíveis para todos os clientes nos bancos e, consequentemente,  a diversificação da carteira também é limitada. 

E as taxas? 

As taxas e tarifas envolvem o quanto aquela instituição irá cobrar pelo serviço. E, nesse caso, também é importante considerar que, geralmente, nos bancos tradicionais essas taxas são maiores.

Por fim, o último ponto, é o atendimento. Nos bancos, o atendimento pode ser considerado “generalizado” e menos personalizado e, às vezes, o suporte que um investidor – principalmente, o iniciante – precisa, pode deixar a desejar. 


Bancos digitais 

Os bancos digitais são jovens no mercado financeiro e já fizeram muitos clientes migrarem do banco tradicional para esse novo modelo. 

Os serviços oferecidos são semelhantes ao do banco tradicional, com transferências, opção de cartão de crédito e débito, linhas de crédito (mais acessíveis) , entre outros. Vale dizer também, que mesmo sendo digital, podem ter custos na abertura de conta que é preciso observar. 

Entretanto, os clientes possuem total liberdade para administrar o dinheiro. Por não ter um gerente ou nenhuma pessoa responsável pelo atendimento de cada um, esse tipo de banco te deixa livre para “ir e vir” como bem entender. 

Como são novos, é mais difícil afirmar que são tão seguros quanto os bancos tradicionais. Exatamente porque não têm o mesmo tempo de mercado do que os “bancões”. 

Porém, esses bancos também são protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que garantem o reembolso de até R$250.000 por CPF em caso de falência, por exemplo. 

O processo também é menos burocrático, porque todo o atendimento é feito virtualmente ou por telefone, não sendo preciso se direcionar até uma agência pessoalmente para tratar de assuntos relacionados a sua conta. E, nesse ponto, os bancos digitais são positivos, pois geralmente oferecem um atendimento muito satisfatório

Agora, falando em investimento, esses bancos também possuem restrição de opções de produtos financeiros em renda fixa. Porque, no caso dos bancos digitais, não há serviço de intermediação para investimentos em ações ou de renda variável. 

Mas, é possível encontrar produtos como CDBs, por exemplo, que oferecem uma rentabilidade mais alta do que as dos bancos tradicionais, como 100%, 105% ou até 112% do CDI.

Esses serviços contém variações de taxas e tributos. 

Corretora de Valores

Acima você pôde ver as opções de bancos e quais os pontos fortes e fracos de cada um. Neste tópico, vamos falar sobre a corretora de valores, especialista em produtos financeiros para investimento. 

As corretoras de valores, diferente das opções faladas anteriormente, oferecem serviços amplos na área dos investimentos, como: assessoria e consultoria de investimentos, gerenciamento de carteira de ativos, uma cartela variada de produtos financeiros, home broker, entre outros.

Muitas pessoas se sentem inseguras com as corretoras, porque associam segurança apenas aos bancos tradicionais. Mas, é preciso desmistificar essa questão. Pois no mercado existem diversas corretoras de confiança para quem deseja investir. 

As corretoras de valores são rigorosamente fiscalizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), justamente com o objetivo de proteger os interesses dos investidores e garantir a transparência das transações. 

Por isso, para saber se uma corretora é segura, você pode pesquisar na CVM, verificar se está autorizada pelo Banco Central e se ela possui todos os selos de certificação.

No entanto, é válido destacar que o dinheiro parado em conta, na maioria das corretoras, não é protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Somente se o dinheiro estiver investido em algum produto financeiro. 

Como os bancos digitais, as corretoras também oferecem muita liberdade aos seus clientes. Inclusive, é possível fazer a portabilidade de investimento entre as corretoras, ou seja, passar um investimento de uma para outra sem precisar finalizar e iniciar novamente o processo. 

E o mais interessante das corretoras é a diversidade dos produtos financeiros adequados, que possuem uma rentabilidade considerável e são mais acessíveis do que as outras opções, principalmente falando em renda variável, como no caso das ações.

Essa variedade é fundamental para que o investidor tenha uma carteira cada vez mais diversificada e saudável. Além disso, a maioria das corretoras do mercado não cobram taxa para abertura de conta e podem até isentar tarifas nas operações de alguns produtos. 

Leia também “A importância de diversificar sua carteira de investimentos”.

Por ser especialista em investimentos, as corretoras se destacam no atendimento personalizado, disponibilizando todo o suporte no acompanhamento do mercado e da carteira de investimentos de cada cliente.

Clique aqui e invista com a melhor assessoria de investimentos do Brasil.

Então, qual é a melhor opção?

Neste momento, é possível que você tenha analisado os pontos levantados e até chegado a uma conclusão. Entretanto, é fundamental ressaltarmos no final deste artigo que, entre o melhor e o pior, existe o que funciona e faz sentido para você. Por isso, é preciso entender quais são os seus objetivos para fazer a sua escolha. 

O fato é que se a sua intenção é ter rentabilidade com os investimentos para a construção do seu patrimônio, as corretoras realmente se destacam e podem fazer a diferença nos seus resultados a médio, curto e longo prazo. 

Se você tem dúvidas sobre como investir, clique aqui e fale diretamente com um assessor Blue3.